quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Vegetarianismo

Bom, eu não sou vegetariano. Ao contrário, confesso o quanto o Bacon e seu cheirinho me deixam "salivando".

Mas parece que a tendência mesmo é a de nos tornarmos todos vegetarianos um dia: seja pelas inúmeras explicações de ordem espiritual que já temos, seja pela motivação científica abaixo explicitada numa reportagem da agência de notícias AFP:


Terra é incapaz de acompanhar ritmo atual de consumo de carnes e pescado

No topo absoluto da cadeia alimentar, os seres humanos se dão ao luxo de comer de tudo, mas a um preço elevado: a pesca massiva está levando as espécies marinhas à extinção, e a piscicultura polui a água, o solo e a atmosfera - o que precisa fazer com que mudemos de hábitos.

Alimentar a humanidade - nove bilhões de indivíduos até 2050, segundo as previsões da ONU - exigirá uma adaptação de nosso comportamento, sobretudo nos países mais ricos, que precisarão ajudar os países em desenvolvimento.

Segundo um relatório da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), publicado nesta quinta-feira, a produção mundial de carne deverá dobrar para atender à demanda mundial, chegando a 463 milhões de toneladas por ano.

Um chinês que consumia 13,7 kg de carne em 1980, por exemplo, hoje come em média 59,5 kg por ano. Nos países desenvolvidos, o consumo chega a 80 kg per capita.

"O problema é como impedir que isso aconteça. Quando a renda aumenta, o consumo de produtos lácteos e bovinos segue o mesmo caminho: não há exemplo em contrário no mundo", destacou Hervé Guyomard, diretor científico em Agricultura do Instituto Nacional de Pesquisa Agrônoma da França (INRA).

Atualmente, a agricultura produz 4.600 quilocalorias por dia e por habitante, o suficiente para alimentar seis bilhões de indivíduos.

Deste total, no entanto, 800 se perdem no campo (pragas, insetos, armazenamento), 1.500 são dedicadas à alimentação dos animais - que só restituem em média 500 calorias na mesa - e 800 são desperdiçadas nos países desenvolvidos.

Por outro lado, o gado custa caro ao meio ambiente: 8% do consumo de água, 18% das emissões de gases causadores do efeito estufa (mais que os transportes) e 37% do metano emitido pelas atividades humanas.

E, mesmo que seja fonte essencial de proteínas, a carne bovina não é "rentável" do ponto de vista alimentar: "são necessárias três calorias vegetais para produzir uma caloria de carne de ave, sete para uma caloria de porco e nove para uma caloria bovina", explicou Guyomard.

Desta maneira, mais de um terço (37%) da produção mundial de cereais serve para alimentar o gado - 56% nos países ricos - segundo o World Ressources Institute.

Seria o caso, então, de reduzir o consumo de carne e substitui-lo pelo peixe?

Os oceanos não podem ser considerados uma despensa inesgotável, estimou Philippe Cury, diretor de pesquisas do Instituto de Pesquisas para o Desenvolvimento (IRD).

O número de pescadores é duas a três vezes superior à capacidade de reconstituição das espécies.

No atual ritmo, a totalidade das espécies comerciais haverá desaparecido em 2050.

Link: http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultimas-noticias/afp/2010/02/23/terra-e-incapaz-de-acompanhar-ritmo-atual-de-consumo-de-carnes-e-pescado.jhtm

7 comentários:

Sader Chambela disse...

Rapaz... assumo que adoro um churrasquinho... o tal do Bacon então! hummm... acho que é a hora que o estômago reage mais rápido que o cérebro!!! hehehehe

Mas é indiscutível a necessidade de mudança de nossos hábitos alimentares, deixando cada vez mais de lado a carne... até porque esse é mais uma etapa do processo evolutivo que nos aguarda (pelo menos para nós que ainda sentimos essa necessidade).

Como sempre... avançamos mais em alguns pontos e menos em outros... e se sabemos que deixar a carne é uma necessidade... o importante é continuar no esforço de na medidad do possível irmos abandonando esse hábito.

Porém, tempo atrás resolvi parar de comer carne pra ver o que dava... substituí a carne por outras fontes de proteínas orientadas pela nutricionista e após alguns meses... tchan, tcham, tcham, tcham!!!... o hemograma constatou um princípio de anemia em função da falta de carne!!!

O que eu não comi de carne no período anterior, eu tive que comer o dobro no período posterior!!!

Então acho que fica a questão de analisarmos a relação de "satisfação de prazer" X "necessidade" ... já que verificamos que, para alguns indivíduos, ainda é necessário.

Bom... vamos tentando nos educar, forçando cada vez mais com que nosso organismo adapte-se a ficar sem a carne, mas sem correr o risco de adoecer com isso.

Abraço forte meu amigo!!!
Muita paz sempre,
Sader

florear disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rone disse...

Olá amigos, bem, sou suspeito pra falar... tenho uma vegan - vegetariana em casa... Recebo milhares de informações sobre isto, e tenho que admitir: quero ser vegetariano. Porém acho que não é a hora. Adoro bacon e carnes, mas se tiver uma boa salada, desce também.

Realmente já li muito sobre isto, e faz parte da evolução deixar de comer nossos amiguinhos animais, mas cada um tem seu tempo e isto deve ser respeitado.

As proteínas da carne podem ser substituídas amigo Sader, sem afetar o organismo, só não digo que é barato...rs...

Agora fica a dica: Será que não vale a pena diminuirmos o consumo da carne, aumentando a salada no prato? O exemplo é o melhor ensinamento...mudar o mundo começa em nós...ondas de atos belos podem vir de nossas próprias mãos...


Forte abraço!

Rone

Sader Chambela disse...

Fala Rone! na paz?

Cara... eu tentei todas as substituições que vc possa imaginar... por isso mesmo que busquei um profissional (uma nutricionista) para me orientar nesse desafio. Mas, comigo não deu muito certo não... comecei a sentir umas fraquesas, umas tonturas doidas, meus reflexos diminuiram... ficou sinistra a parada. Foi voltar a comer a tal da carne e as coisas voltaram ao normal.

Agora tb tenho q falar... adoro uma salada... na verdade adoro tudo... meu estômago é meio "Rotor-Rooter" hehehehehe... até chumbo derretido desce, ainda mais se tiver um salzinho!

Mas estou adotando a seguinte estratégia... eu fico sem comer carne... quando sinto necessidade eu como.
As vezes fico até 2 meses sem comer... aí bate uma vontade, eu faço um churrasquinho, e fico mais um bom tempo sem comer novamente.
Já tem um bom tempo q estou nessa e percebi que esses intervalos estão ficando cada vez maiores.
Acredito que nesse ritmo eu consiga ir deixando a carne de lado... já q essa é a minha proposta... mesmo que não se efetive nessa encarnação!

Abraço forte pra todos!
Sader

N�dia disse...

Olá Denis, tudo bem?!
Qto tempo hein?! hheheeh! Li o seu post sobre o vegetarianismo e gostaria de comentar!

Sou vegetariana ha 5 anos e nesse meio tempo refleti muito sobre esse hábito...No começo quis largar da carne por compaixao aos animais, mas acabei esquecendo de mim mesma e nao me adequei a uma dieta correta recorrendo a muitas massas, queijos e leite...

isso eh importante para quem quem parar: parar com conciencia e respeito ao seu proprio corpo! Consultar um nutricionista, um medico e tudo mais!

É perfeitamente possivel e muito gostoso ser vegetariano! Quando comemos carne nao nos atentamos pela quantidade de opções que a natureza nos oferece, muito mais ricas em vitaminas, minerais e principalmente energia vital! É só prestar atenção e procurar! O corpo fica mais leve e disposto!

Outra coisa é a ilusao em que vivemos...de onde vem esse bife da sua mesa? ele nao saiu do pacotinho...saiu de um animal...voce sabe como foi feito? o que esse animal sofreu? onde foi feito? nao se questiona isso...nao se quer saber..porque é desagradavel...é chocante na verdade!

Se todos pudessem ver imagens de matadouros, garanto que boa parte pararia de comer carne... é a verdade...assim como o problema do lixo...náo é só jogar na latinha e puf ele some...pra onde ele vai depois que o lixeiro recolhe?

é chocante também...mas ah, eu nao quero saber, ta bom assim!
Sei lá nao quero ser chata, mas é necessário pensarmos de onde vem e para onde vai as coisas...deixar de viver em ilusoes e fazer algo a respeito! Só assim para melhorarmos!

Abração em vc e na familia!!!

Rone disse...

Beleza sader, super na paz.

Ri muito com o "rotor-rooter" lembrei até da músiquinha da propaganda! kkkk...

Mas eu também como de tudo, mas estou nessa ai também, diminuindo a medida do possível a carne do prato, nada brutal, tudo calmamente, quando eu assustar nem lembro mais o gosto da carne...rs

Nádia, já vi muitos vídeos sobre abatedouros, a forma que matam com choque, outros que retiram a pele com o animal vivo para a carne ficar "diferente" dentre outras crueldades.

Infelizmente, como muitas coisas na vida, não temos o senso crítico apurado e vivemos com atitudes bovinas... onde um vai, todos vão atrás... temos que refletir sobre o que fazemos no dia a dia... desde o que compramos ao que comemos.

Lembro-me de ler algo sobre vegetarianismo, em um livro espírita, vou tentar achar.

grande abraço a todos.

Denis disse...

Nadia!!! Que visita ilustre em nosso humilde blog! Seja bem vinda.

Realmente tem um monte de coisas que a gente vai deixando embaixo do tapete, porque é mais cômodo.

Se encarar a real fosse fácil o mundo ainda não estava assim bem complicadinho.

Já vi amigos que tentaram ser vegetarianos e tiveram grave anemia. E por outro lado tem gente que nem se esforça.

E há todo tipo de justificativa. Uma que eu já vi é ótima. Um amigo, de ótimo humor, me disse: "não paro de comer carne por compaixão com as cozinheiras. Cozinhar para quem não come carne é muito difícil".

Hehehe, e por aí vamos...


Abraços, queridos...