quarta-feira, 31 de março de 2010

Uma provocação...

Olá, amigos.

Tenho muitas coisas pendentes pra postar aqui. Prometo não demorar.

Mas, por hora, lanço apenas uma pequena provocação, pra quem quiser pensar sobre o caso.

Nos últimos dias temos recebido vários informes sobre sessões solenes em Câmaras de Vereadores, Assembléias Legislativas e congêneres, em todo o Brasil, em homenagem ao Chico Xavier.

Pergunto: o que vocês acham que o Chico sente nessas horas? Satisfação por estar recebendo homenagens dos encarnados ou lamentação pelo fato de as pessoas gastarem esse tempo com ele ao invés de o fazerem com os necessitados?

Abraços...

9 comentários:

Thaís disse...

Olá, Denis!
Imagino que quando há homenagens desse tipo, o espírito homenageado não deve se sentir muito à vontade, deve provavavelmente desejar que o tempo gasto em discursos poderia ser utilizado em prol da caridade ao próximo, como você mesmo colocou. Mas de todos os males esse pode ser o menor, pois acredito que nos momentos em que se inauguram praças, placas, bustos e se apresentam programas de tv, peças, filmes e músicas com o tema, há no mínimo no ambiente um sentimento de comoção, mesmo que saudoso ou de orgulho para alguns, mas gerando resultados minimamente bons. Por exemplo, eu me incomodo muito mais toda Copa do Mundo, quando há uma mobilização nacional em massa para ver os jogos do Brasil, enquanto durante o resto do ano todos assistem de braços cruzados a corrupção na política, o abandono do serviço de saúde, educação, saneamento básico, etc, etc. Ou mais longe ainda, por que não fazemos algo para melhorar o nosso meio, por que não praticamos o que aprendemos com o Evangelho, como Chico fez? A resposta é simples,e acho que todos sabem: porque ainda não temos vontade.
Um abração!

Rone disse...

Bem, acho que o Chico não gostaria muito pelo fato dele sempre deixar claro que não é DELE a obra, e sim dos espíritos.

Tá certo, ele dedicou tempo, vida, amor, se doou e quem conseguiria tal ato? Neste ponto, acho que ele realmente merece uma homenagem, pois se tornou um belo exemplo, não só de espírita, mas de um ser humano consciente.

Mas seguindo a linha da pergunta, ele não ficaria satisfeito, pois principalmente nestes locais que citou, deveriam gastar o tempo APENAS para os necessitados.

grande abraço a todos que estão lendo!

Rone

Sader Chambela disse...

Ôpa!!! Interessante reflexão meu amigo (como sempre né!)... Tb recebi e-mails informando dessas solenidades e e-mails de pessoas espíritas revoltadas com elas. Fiquei um tempo pensando pra chegar em algum ponto.

Penso o seguinte... sabendo como o "Chico encarnado" era esclarecido e amoroso, imagino como deva ser o "Chico desencarnado", ainda mais lúcido e compreensivo livre dos empecilhos do corpo físico... acredito que ele com certeza ficaria muito mais feliz vendo a humanidade em ocupações mais produtivas, mas não acredito que ficaria lamentando... enxergaria o bem em todas essas atividades (afinal, falar do Chico é falar da Caridade, divulgar o Espiritismo e acima de tudo o Cristo) mas se diria "insignificante" e repassaria as homenagens ao Divino Mestre e aos Amigos Espirituais (como sempre fazia).
Pra concluir, eu penso que não há nenhum motivo para críticas... nosso querido Chico não é "nosso", não é patrimônio dos Espíritas... se nós conseguimos prestar nossas homenagens na intimidade de nossos corações, respeitemos aqueles em que apenas isso ainda não é suficiente.

Imagina se os Grandes Espíritos que são adorados e representados pelas imagens do catolicismo parassem para lamentar! rrsrsrsrsr... os "Grandes" não lamentam, trabalham!


Abraço a todos com grande carinho!
Sader

Denis disse...

É pessoal, é isso aí. Como eu disse, era só uma provocação mesmo.

Acho que todos temos razão. E uma coisa legal é refazermos aquela idéia, às vezes reinante, de que os espíritos estão felizes porque os homenageamos.

Bom, creio que concordamos que não é bem assim. Eles ficarão feliz à medida em que verificarem o nosso progresso. É por isso que eles trabalham, não é? Então se tiver um ambiente adequado, por exemplo, já temos muito, como disse a Thaís. Ou outros benefícios.

Mas, enfim: que tudo isso seja reflexão, mas não discórdia.

Abraços!

Sader Chambela disse...

Com certeza Denis!... essas reflexões são excelentes... até mesmo para nos conhecermos e nos observarmos frente as situações.

E é claro que discórdia jamais... até pq o intuito é apenas expor nossas idéias e conclusões... e não "converter" ninguém a pensar igual.

E o bacana disso tudo é saber que a Espiritualidade Superior trabalha sempre em nosso favor desconsiderando nossas divergências atuais de pensamentos e ações.

Um dia a gente também chega lá!!!

Abraço irmãos!!!

Vinícius disse...

se eu fosse presidente da feb lançaria a campanha:

"você que é fã do chico xavier, levanta e vai ajudar quem puder"

ou:

"vai se entender com sua mulher..."

ou

"vai jogar bola que nem o pelé..."

qualquer coisa... menos essa:

venha para brasília, pague 200 reais e venha comemorar conosco, ricos e poderosos, o centenário do querídissimo chico xavier...serão feitas milhoes de homenagens... o importante é que aqui todos os espiritos superiores se reunirão para comemorarem junto conosco... mas lembrem-se: só se vc tiver metade de um salário minímo pra vir participar do congresso.(não incluído alimentação, hospedagem e deslocamento até Brasília)

entendem porque não sou o
presidente da feb? um post como esse só tem um nome no espiritismo: obsessão!

...rs

abraços

Vini

Sader Chambela disse...

Ôpa! Blz Vini!!!

Rapaz... realmente tem coisas que "fundem a cabeça" da gente.
A primeira vista nos parece algo que vai contra os princíos doutrinários que abraçamos.

Mas como a compreensão e o entendimento dessas situações ainda nos escapam... e como eu também não concordo... faço o que me cabe... não participo!

Abraço Vini, abraço pessoal!
Sader

Anônimo disse...

Denis, eu penso que, como indivíduo, o Chico continua a ser modesto e humilde, negando méritos que lhe foram atribuídos com toda justiça.
Mas, como mediador de um trabalho que propõe a implantação definitiva do Cristianismo na Terra, ou seja, a Lei de Amor, acredito que ele deve ficar feliz. Porque essas homenagens caracterizam o reconhecimento ao seu trabalho.

Um abraço
Sonia N.

Denis Soares disse...

Olá, Sônia.

Tb penso que em se tratando das almas ancoradas no bem, como o Chico, tudo se aproveita de alguma forma útil. É isso mesmo.

Melhor ainda se tivermos essa perspectiva a mantivermos o nosso olhar atento à percepção daquilo o que podemos fazer de melhor, no que tange à concentração dos nossos esforços.

O Chico e os espíritos que trabalharam com ele nos deixaram um legado que ainda deve repercutir na Terra por muitos séculos, pois trata-se de expressão muito fiel dos ensinos de Jesus.

Obrigado pela visita!

Abraços, Denis