sábado, 10 de abril de 2010

Superinteressante e Chico Xavier

Recebi algumas boas cartas redigidas por confrades indignados com a reportagem veiculada neste mês na revista Superinteressante sobre Chico Xavier, cartas essas destinadas a rebater o que foi publicado pela revista.

Antes de ler tais cartas, tive o cuidado de comprar e ler a revista, pra não incorrer no mesmo equívoco de superficialidade e fuga ao contraditório que, depois, vi que a revista incorreu.

Comprar a revista, aliás, não anda tarefa fácil, pois embora lançada há poucos dias, já está esgotada em muitas bancas. Teria o objetivo da controvérsia sido alcançado com o barulho que fez vender muito e rapidamente?

Mas para sermos sucintos, vejamos que em determinado ponto a reportagem menciona que Chico participou do programa Pinga Fogo na década de 70, foi "bombardeado" de perguntas e se "safou".

Então eu diria: se Chico se "safou" daquele contexto, em que a audiência da TV brasileira era unânime em torno do já extinto canal, e em que estudiosos conhecedores de suas ciências tentaram encurralar o médium mineiro, qual será a dificuldade em se "safar" de uma reportagem tão claramente tendenciosa, sem base séria de pesquisa e veiculada numa revista de quase desprezível expressão?

Ou seja, tudo segue como está, não merecendo a publicação sequer o barulho dos espíritas, que devem tentar compreender que se a publicação assim agiu por ignorância, deve contar com nossa comiseração; se agiu por leviandade, que conte com nossa compaixão; e se agiu tão somente com o interesse de vender mais revistas, que nossa indulgência silencie paciente, pois já compreendemos que os mecanismos que movimentam os interesses na matéria física não costumam se coadunar com a verdade e com os elevados valores do espírito.

Os tempos são de livre expressão. E quem constrói suas convicções sobre a areia e as espalha, que suporte os custos do desmoronamento inevitável.

6 comentários:

Vinícius disse...

legal... penso que é por aí...

a questão qu ficou pra mim foi em simples linguajar assim: e se tiverem falando mal do espiritismo e do chico... e daí?

Parece que a comunidade espírita abraçou mesmo esse idéario de ano do espiritismo do brasil e se melindra com uma reportagem, com alguma crítica negativa do filme e etc...

me parece que é proíbido falar mal do espítismo na mídia... quem dera que usassemos toda essa indignação quando vemos reportagens sobre políticos corruptos, quando a desigualdade social bate na nossa porta e nós a ignoramos...

tá tudo bem galera... é só mais uma revista da abril, apostando num sensacionalismo midiático sem base... isso é o nosso cotiano lembram? somos nós que fomentamos a editora abril com suas revistas tendenciosas, comprando as vejas da vida...


agora só pq falaram de espíritismo tocou na ferida né? enquanto falam do catolicismo do padre que é pedofilo ta beleza.. quando falam da igreja evangélica e o acumumo de riqueza também tá beleza... ninguem questiona as bases de como foi escrito... mas falou do espiritismo...aí não pode! é... agente só olha pro nosso umbigo mesmo...rs

na boa... temos mais com o que preocupar... é só não tamparmos os olhos, como chico fez, quando sairmos às ruas...

abraços

Vini

Rone disse...

Olá meus caros, tudo de bom para todos!

Bem, em alguns emails que recebi, li comentários ácidos enviados para a revista, e li a resposta da revista. Tudo muito Forte, que me causou um certo mal estar...

A minha visão é simples.

Para quem causa o mal, vamos responder com o amor.
Para quem responde o mal com o mal, vamos responder com o amor.
Para quem fica louco com este meu comentário, vamos responder com o amor.

Não é utopia, são tentativas, não estou dizendo que conseguiremos. Mas é o que eu acredito, e é o que eu busco fazer a cada dia.Muitos se levaram pelo calor do momento.

Você aceitar as pessoas, compreender, e dar amor, pode te fazer uma pessoa parada... então para completar a receita: Ame sempre o próximo e o ajude! Faça caridade!

Pois bem, quem escreveu a materia, se mentiu, errou, quis ferir, quer ter retorno $$$, apenas escreveu o que pensa ou pesquisou, etc, quem somos nós para julgarmos? Como nos ensina Jesus e Chico? O que acham que Chico falaria???

Pois bem, é assim penso, dou as costas para os emails que recebi e vou ali amar um pouco e tentar ajudar... o exemplo ensina mais que uma revista.


Adorei os dois ultimos parágrafos Denis.

Forte abraço para todos, otimo fim de semana!

ROne

Sader Chambela disse...

É moçada!... minha esposa e eu estávamos conversando hoje sobre isso... desde que anunciaram os eventos de comemoração do centenário do Chico para este ano, já havia falado com ela que seria um ano de muitas alegrias e também poderíamos nos preparar para ser também o ano de muitos ataques ao Espiritismo e ao Chico.

É claro que não nos alegramos quando tentam denegrir a imagem da Doutrina ou de qualquer um dos Grandes Confrades... mas buscamos lembrar sempre que as críticas passam, a Doutrina Espírita permanece.

E no mais, o que importa é nosso trabalho de melhoramento íntimo... constante e intransferível... o resto são detalhes, que se formos parar pra preocupar, só vamos atrasar nossa caminhada.

Abraços irmãos!!
Sader

Denis Soares disse...

Poxa, galera, é isso aí.

Acho que o Vini enfiou o dedo lá dentro da ferida: se mexeu no nosso, a gente fica doido. Mas quantas outras besteiras essa revista ja deve ter dito?

Claro, a gente acompanha melhor o que conhece melhor. Mas o caso é que a gente tem que ter parcimônia e indulgência com esses movimentos. O que esperamos? Unanimidade?

De resto, eu diria mais uma coisa: um crivo muito interessante pra mim é a aceitação no mundo. Tudo o que chegou ao mundo de mensagem superior foi, por muito tempo, combatido. Vejam o próprio cristianimos. Então, quando mídia e o mundo em geral começam a dar razão pro Espiritismo, fico muito desconfiado: podemos não estar fazendo realmente o que devemos, ou pode haver interesses escusos.

Afinal, as cosias sérias e voltadas por bem não costumam ser aceitas no mundo assim, não...

É isso aí, pessoal. Valeu pelos comentários.

Abraços!

Anônimo disse...

E aí moçada, tudo bem?
Depois alguém me confirma se o Denis é o neto do Sr. Jair Soares.
Só para adicionar aos comentários da revista, o Richard Simonetti mandou uma carta para o Diretor de Redação desta publicação. Tive acesso ao conteúdo. Como não obtive confirmação, e nem corri atrás do autor, acho meio leviano ficar reproduzindo. Para resumir, ele rebateu linha por linha do conteúdo da matéria. Vale uma lida.
Se alguém puder confirmar, não sei como entrar em contato com ele. Eu o vi uma vez num seminário lá no Centro Oriente.
No mais é só.
Abraços
Murilo Roteia

Denis Soares disse...

Olá, Murilo, tudo bem?

Eu sou sim neto do Jair Soares. Aliás, o seu sobrenome me é muito familiar, ach oque já o ouvi algumas vezes em histórias na boca da minha mãe, provavelmente. Acho que estou me lembrando do nome Maria Roteia.

Se puder, faça contato pra conversarmos melhor. Meu mail é denisfran@yahoo.com

Quanto ao Simonetti, eu tb li uma carta dele à super que circulou muito aí pela internet.

Grande abraço e prazer em conhecê-lo!