terça-feira, 19 de outubro de 2010

Livro dos Espíritos - Edição de 1924

Olá, amigos.

Como muitos dos leitores deste blog sabem, meu avô se chamava Jair Soares e viveu entre 27/02/1910 e 02/08/1992, tendo nascido em Teixeiras/MG e falecido em Belo Horizonte, onde viveu a maior parte de sua vida.

A história que conheço diz que ele, ainda adolescente, trabalhou num armazém de "Secos e Molhados", situado em cidade diversa da que ele residia, o que o obrigava a pernoitar no estabelecimento.

Por isso, alguns clientes e amigos deixavam com ele algo que pudesse ler e passar o tempo à noite, etc.

Foi então que, em 1925, quando ele tinha 15 anos, uma tal "madame Raposo" o presenteou com um Livro dos Espíritos, editado em 1924. Lendo este livro, ele se tornou espírita.

Este exemplar raro do Livro dos Espíritos, editado há 86 anos, é algo que guardo com muito carinho. Por isso e para registrar e dividir, tirei algumas fotos e posto a seguir, para conhecimento dos amigos.

Reparem a grafia bem diferente de muitas palavras e o escrito feito pelo meu avô, registrando a origem do livro.





7 comentários:

Anônimo disse...

Adorei, Denis!!! De verdade. Tenho um carinho especial pel-O LIVRO DOS ESPÍRITOS... Achei legal a sincronicidade: você postou essas fotinhas no momento em que eu tenho estudado novamente esse livro, mas focando-me desta vez na relação "linguística e cognição humana". É interessante demais o quanto os espíritos afirmam que a nossa linguagem é insuficiente... Quanto mais me aprofundo nas reflexões, mais concordo com eles, mais imagino como foi trabalhoso para Kardec colocar em palavras alguns temas que estão para além dela... Beijo!!! :o)

luciana1857

Paty Bertolini disse...

Ei Dênis!!!
Muito legal vc guardar o Livro dos Espíritos que foi do seu avô!!
Pq vc não aproveita e leva pra Chis reencadernar no Atelier dela?
Ela tá fazendo um trabalho ótimo com livros!!!
Vai ficar lindo e mais fácil de manusear!
Beijo
Paty

Roney - florear disse...

Eu achei legal demais, gosto muito destas coisas nostálgicas...rs

Relíquia que vale a pena guardar. Depois mostre mais o que você tem.

abraços!

Denis Soares disse...

Pois pe, pessoal. O melhor de tudo é isso, pois além de grande relíquia, o bom mesmo desse exemplar que eu tenho, todos os outros têm: um conteúdo tão importante pra gente.

A idéia de uma consevravação adequada é ótima. Nesses dias pensei em uma caixa de acrílico ou coisa do gênero, vou me informar com especialistas oportunamente, hehehe...

Bjos, queridos!

thiagochristofoli@hotmail.com disse...

Nossa muito legal esse regsitro que vc fez, imagino como deve ter sido receber esse livro em 1925 seu avô deve ter ficado muito feliz.
[]'s

Sader Chambela disse...

Grande Denis!!

Rapaz... essa história e essas fotos me deixaram emocionado de verdade.

Pare para pensar em tudo que você nos contou que seu avô realizou em favor da Doutrina Espírita... tudo (nesta encarnação) começou aí! Neste livro... Com alguém que, inspirada pelo Alto, presenteou seu avô com um Livro dos Espíritos.

Quantas vezes a gente se recusa a simplesmente emprestar um livro com medo de perdê-lo! rsrs

Muito legal!!! Obrigado por compartilhar conosco!!!

Abraço forte meu amigo!
Sader

João Marcos Weguelin disse...

Boa tarde,

Sou pesquisador espírita e adorei seu "O Livro dos Espíritos" de 1924.

Precisaria saber se já existia a imagem de Allan Kardec na capa, contracapa ou em qualquer uma das folhas interiores desse livro.

Você poderia dar essa informação para mim?

E se houvesse a imagem de Kardec você poderia tirar uma cópia escaneada para mim?

Agradeço já pela sua atenção.

Meu e-mail é joaomarcoswv@hotmail.com.

Atenciosamente, João Marcos Weguelin