sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Não, eu não canto para Jesus

Mas, primeiro, calma.
Se houve o ímpeto de julgar o título desse texto (ou o seu autor), não recrimino. Porém, embora eu considere o título verdadeiro, melhor desfazer qualquer mal entendido.

Cantar sempre me pareceu algo natural. Algumas coisas você faz na vida porque tomou consciência e escolheu fazer. Mas outras você faz porque faz, porque sempre fez.
É como respirar. Cantar é assim. Para todo mundo.

O corpo vibra, respira, sequência que é melodia, que está dentro de cada um e que às vezes reverbera para fora, pelos sons.
Se abro a boca para cantar, externo o que está vivo em mim. Alguma coisa se realiza, algo se concretiza, natural. A satisfação é íntima, interna, incompartilhável.

Essa satisfação pode se expandir e isso acontece quando estou em sintonia com outros seres que buscam o mesmo tom. Vibração compatível que compraz, uns nos cantos dos outros, e a sensação que nunca se repete idêntica é aquela, do momento. Passa e vai. Vivi.

Quando canto, canto para sentir a energia que circula dentro de mim; para aproveitar esse movimento, para compreender melhor o meu lugar dentro de mim mesmo.
Vivi de novo. E, muitas vezes, tento cantar as aspirações de melhora e progresso que me alimentam, cantar tudo aquilo o que não consigo realizar, "pelo prazer de viver aquela alegre alegria", pela esperança de encontrar, no canto, a força para alcançar o que é ainda distante. "Eu desejo apenas amar".

Canto inspirado pelo bem, pelo amor, pelo progresso individual e coletivo, pela vontade de amanhã ser melhor que ontem.
Canto inspirado por exemplos que fazem acreditar que é possível evoluir, todo dia.
E, às vezes, canto inspirado em Jesus. Porque os melhores sentimentos estão apoiados na vibração de amor que Ele verte e que nos sustenta a existência.
Mas não canto para o bem, não sou capaz de tanto. Canto, se muito, inspirado por ele.

E não canto para Jesus, não canto por Jesus.
São ouvidos refinados demais para que eu ousasse pretender ocupar. Sintonia elevada demais para que eu pense em alcançar.
Talvez ele me olhe como o pai olha o esforço do filho, relevando a pobreza do resultado em nome do valor do aprendizado, distante do ideal.

Sei que canto por mim mesmo, para mim mesmo. Ainda que às vezes amigos-irmãos se coloquem ao redor, incentivando o esforço, apoiando, indicando os defeitos ou até aplaudindo, não canto para eles.
Canto pela minha sanidade mesmo. Canto porque preciso cantar.

Se a satisfação se renova pela sintonia com esses amigos, permaneço livre para cantar ou não cantar, cantar como quiser cantar, em respeito ao que há de autêntico e alimenta a verdade de dentro de mim.
Não, eu não canto para Jesus. E não canto com o objetivo de atingir ou convencer, divulgar ou difundir. Quem ou o que quer que seja.

Não canto para pregar, doutrinar, ensinar. Não posso, não sei, não devo.
Mesmo assim, trago comigo muitos amigos. Não cantamos uns para os outros, cantamos uns com os outros. Esteja a boca aberta ou não, quando cantamos, o coração está. Onde cantamos, o coração está.

Eu não canto para Jesus. Canto por mim mesmo, para mim mesmo, e às vezes expando com alguns amigos.
Mas sei que se cantar me fizer bem, se me fizer crescer e evoluir, serei pelo céu apoiado, pois o céu, sim, se organiza. Se eu crescer e evoluir, com isso ou com o que for, vou dar contribuição muito mais efetiva ao mundo do que a ilusão de achar que faço o outro crescer. Cada um só presta contas a si mesmo, cresce por si só e é sujeito do próprio progresso. Às vezes, animado pela alegria em volta. às vezes, premido pelo sofrimento.

Mas para cantar, só pela alegria de cantar. Cantar, para expulsar uns fantasmas. Cantar por cantar. Cantar por amor. Amor por cantar.

Aquele que nunca experimentou cantar assim, por cantar - sem ser para alcançar, doutrinar ou atingir -, não se iniba: que atire a primeira nota.

Ela será muito bem-vinda ao mundo e ecoará. No universo do seu interior. Onde foi feita para ecoar.

3 comentários:

Eliana Silva disse...

Magnificas ponderaçoes e muiti obrigada ppr compartilhar. Paz e luz!!!!

Eliana Silva disse...

Magnificas ponderaçoes e muiti obrigada ppr compartilhar. Paz e luz!!!!

Radio Espirita Atlanta disse...

Ok amigo Denis,
Pode ser que você não cante por Jesus, mas Jesus canta por você (através de você).
Sou um dos membros da Equipe da Radio Espirita Atlanta (www.atlantaspiritistradio.com) e com frequencia recebemos comentários positivos sobre suas composições. Você talvez não imagina onde sua contribuição chega, os corações que toca, os espíritos que eleva e consola. Não desista do seu dom. Compartilhe e faça crescer. Corações vibrarão gratidão ao seu espírito todas as vezes que ouvirem o seu trabalho.
Agradecemos por isso. E fazemos votos que o mais Alto continue a te inspirar.
Grande abraço!